Os terríveis efeitos do Alzheimer no Cérebro

Um tour de como a mente funciona com os efeitos do Alzheimer no cérebro

Alzheimer muda todo o cérebro

A doença de Alzheimer causa à morte de células nervosas e perda de tecido em todo o cérebro. Com o passar do tempo, o cérebro encolhe consideravelmente, danificando quase todas as suas funções.

efeitos-do-alzheimer-cerebro
Um cérebro sem doença
efeitos-alzheimer-cerebro
Um cérebro com Alzheimer avançado
cerebro-e-alzheimer
Como os dois cérebros se comparam

Sob o Microscópio

Os cientistas também podem observar os terríveis efeitos da doença de Alzheimer quando examinam o tecido cerebral ao microscópio.

Eles não têm convicção absoluta do motivo da morte celular e a perda de tecido no cérebro de Alzheimer, porém, as placas e emaranhados nas figuras abaixo são os principais suspeitos.

O tecido de uma pessoa com Alzheimer apresenta muito menos células nervosas e sinapses comparado com um cérebro saudável.

efeitos-da-doença-de-alzheimer
Placas, aglomerados anormais de fragmentos de proteínas, se acumulam entre as células nervosas
efeitos-da-doença-de-alzheimer
As células nervosas mortas contêm emaranhados, que são feitos por fios torcidos de outra proteína

Mais sobre placas

efeitos-do-alzheimer-no-cerebro
As placas se formam quando pedaços de proteína chamados beta-amilóide (BAY-tuh AM-uh-loyd) se agrupam. A beta-amilóide origina-se de uma proteína maior encontrada na membrana gordurosa que envolve as células nervosas.
efeitos-do-alzheimer-no-cerebro
A beta-amilóide é quimicamente “pegajosa” e gradualmente se acumula em placas.
efeitos-do-alzheimer-no-cerebro
A forma mais danosa de beta-amilóide pode ser grupos de algumas peças, ao invés das próprias placas. Os pequenos aglomerados podem bloquear a sinalização célula a célula nas sinapses. Eles também podem ativar células do sistema imunológico que desencadeiam a inflamação e devoram células deficientes.

Saiba mais: O que é a doença de Alzheimer?, 10 primeiros sinais e sintomas do Alzheimer, Os 3 Pilares da Saúde do Cérebro

Progressão através do cérebro

Placas e emaranhados (mostrados nas áreas sombreadas em azul) tendem a se espalhar pelo córtex em um padrão previsível à proporção que os efeitos do Alzheimer no cérebro avança.

A taxa de avanço varia muito. Em média, uma pessoa com Alzheimer vive de quatro a oito anos após o diagnóstico, mas pode viver até 20 anos, dependendo de outros fatores.

O curso da doença depende em parte da idade no diagnóstico e se a pessoa tem outros problemas de saúde.

Alzheimer precoce – as alterações podem começar 20 anos ou mais antes do diagnóstico.
Estágios de Alzheimer leve a moderado – geralmente duram de 2 a 10 anos.
efeitos-do-alzheimer-no-cerebro
Alzheimer grave – pode durar de 1 a 5 anos.

Estágios iniciais de Alzheimer

Nos estágios iniciais, antes que os sintomas possam ser detectados com os testes atuais, placas e emaranhados começam a se formar nas áreas do cérebro envolvidas em:

Aprendizagem e Memória
Pensando e Planejando

Alzheimer leve a moderado

Nos estágios leves a moderados, as regiões cerebrais importantes na memória, no pensamento e no planejamento desenvolvem mais placas e emaranhados do que os presentes nos primeiros estágios.

Como consequência, as pessoas apresentam problemas de memória ou de pensamento sérios o suficiente para atrapalhar o trabalho ou a vida social.

Elas também podem ficar confusas e apresentar dificuldades para lidar com dinheiro, para se expressar e organizar seus pensamentos.

Muitos indivíduos com Alzheimer são diagnosticados pela primeira vez nesses estágios.

À proporção que a os efeitos do Alzheimer no cérebro avança, os indivíduos podem sofrer alterações na personalidade e no comportamento e ter dificuldades para reconhecer amigos e familiares.

Placas e emaranhados também se espalham para áreas envolvidas em:

Fala e compreensão da fala
efeitos-do-alzheimer-no-cerebro
Sua sensação de onde seu corpo está em relação aos objetos ao seu redor

Doença de Alzheimer Grave

Na doença de Alzheimer avançada, a maior parte do córtex está seriamente danificada.

O cérebro encolhe consideravelmente em razão da morte generalizada das células.

As pessoas perdem a habilidade de se comunicar, de reconhecer familiares e entes queridos e de cuidar de si mesmos.

Fonte: Alzheimer’s Association / www.alz.org

Saiba mais:

O que é a doença de Alzheimer?

10 primeiros sinais e sintomas do Alzheimer

Os 3 Pilares da Saúde do Cérebro

14 Alterações associadas ao envelhecimento cerebral

Gostou? Compartilhe este conteúdo nas redes sociais!

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on reddit
Share on tumblr
Share on linkedin

Deixe seu comentário

As informações disponíveis neste site não substituem em nenhuma hipótese o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à saúde e aos tratamentos e medicamentos tomados por você ou pelas pessoas que recebem seus cuidados e atenção.

© Saúde + Plena. Todos os Direitos Reservados – 2020