Saúde do Cérebro: 14 alterações associadas ao envelhecimento cerebral

Envelhecimento cerebral. Você sabe como cuidar da Saúde do seu Cérebro? Conhece as consequências causadas pelo envelhecimento deste órgão que é considerado um supercomputador?

envelhecimento-cerebral

O envelhecimento normal do ser humano é um fenômeno que pode ser facilmente “medido” pela idade cronológica, seja pela visualização de rugas na pele, seja pelos cabelos brancos e outras características à inspeção visual.

No entanto, quando falamos de envelhecimento cerebral, estudos da neurociência já conseguiram determinar alguns fatores mais frequentes que podem mostrar um cérebro com “mais idade”.

Confira a seguir 14 alterações detectadas em estudos sobre o envelhecimento do cérebro:

1 – Alargamento dos ventrículos cerebrais;

2 – Afinamento do córtex cerebral;

3 – Diminuição do peso global do cérebro (post-mortem);

4 – Acúmulo de hiperintensidades na substância branca;

5 – Redução do número de células da glia;

6 – Degeneração da árvore dendrítica (poda sináptica);

7 – Perda axonal de aproximadamente 30%;

8 – Alterações do funcionamento mitocondrial;

9 – Diminuição do metabolismo neuronal de glicose;

10 – Alterações da sinalização de cálcio e comprometimento da neurotransmissão;

11 – Redução das defesas antioxidantes e aumento das espécies reativas do oxigênio (ERO);

12 – Acúmulo de proteínas β-amiloide e tau;

13 – Declínio cognitivo, afetando principalmente o processamento de informações, memória, raciocínio e funções executivas;

14 – Desregulação emocional e redução do humor.

Saúde do Cérebro – “Glicose X Envelhecimento Cerebral

Ao envelhecer, o cérebro perde a capacidade de metabolizar a glicose com eficiência, o que prejudica a nutrição dos neurônios e desestabiliza as redes cerebrais.

envelhecimento-cerebral

Para investigar como a dieta afeta a estabilidade da rede cerebral, neurocientistas utilizaram a ressonância magnética para medir a atividade neural de 42 voluntários com menos de 50 anos de idade.

Esses voluntários passaram uma semana seguindo uma das três dietas: uma dieta regular, onde o combustível primário metabolizado era glicose, uma dieta pobre em carboidratos (low carb), onde o combustível primário metabolizado eram cetonas e uma dieta regular com jejum de 12 horas durante a noite.

Os pesquisadores descobriram que as redes neurais dos voluntários foram desestabilizadas pela glicose e estabilizadas pelas cetonas.

Ao longo da vida de uma pessoa, a desestabilização das redes neurais tem ligação com a diminuição da atividade cerebral e da chamada acuidade cognitiva.

O envelhecimento cerebral, especialmente nos casos de demência, está associado a um hipometabolismo, no qual os neurônios perdem gradualmente a capacidade de usar efetivamente a glicose como combustível.

O autor do estudo revela que se for possível aumentar a quantidade de energia disponível para o cérebro oferecendo uma fonte diferente de combustível, talvez seja possível rejuvenescer em alguma medida a arquitetura e o funcionamento cerebral.

Referência: @meucerebro

Saiba mais: O que é a doença de Alzheimer?, 10 primeiros sinais e sintomas do Alzheimer, Os terríveis efeitos do Alzheimer no Cérebro, Os 3 Pilares da Saúde do Cérebro

Gostou? Compartilhe este conteúdo nas redes sociais!

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on reddit
Share on tumblr
Share on linkedin

Deixe seu comentário

As informações disponíveis neste site não substituem em nenhuma hipótese o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à saúde e aos tratamentos e medicamentos tomados por você ou pelas pessoas que recebem seus cuidados e atenção.

© Saúde + Plena. Todos os Direitos Reservados – 2020